A Magia da Masterização

Todas as manhãs, durante a minha corrida, vejo pessoas correndo e caminhando com seus fones de ouvido, animadas e cheias de energia. Fico imaginando que alguma delas pode estar ouvindo, naquele momento, algo que masterizei. O que será que elas estão sentido naquele momento? Empolgação? Ansiedade? Conforto? Ou seria apenas um ritmo para tornar o exercício mais agradável? Penso que o meu trabalho com masterização está ali provocando sentimentos e isso me deixa animado e feliz por ter a oportunidade de fazer parte da vida das pessoas levando alegria através da música.

As canções sempre despertam várias emoções nos ouvintes através do ritmo, da poesia da letra, das frequências, de certa forma elas sempre contam uma história.

Os engenheiros de masterização têm a oportunidade de auxiliar um artista a contar esta história e transmitir para o ouvinte a emoção que sentiu no momento da criação da canção. Mas como é possível fazer isto na master? A música já não deveria estar praticamente pronta na etapa da master? Masterizar não é equalizar, comprimir e melhorar o som de uma música?

A masterização é tudo isto, sim. É através deste processo que podemos trazer para o primeiro plano as frequências que as pessoas associam a certas emoções ou a certas atmosferas. Certas frequências podem transmitir mais agressividade ou energia como os médios agudos das guitarras distorcidas em um rock. Outras podem evocar profundidade e relaxamento, como subgraves e frequências muito altas em uma canção de relaxamento. É a psicologia combinada com a técnica.

Durante o processo de masterização escolho as frequências que vão valorizar as emoções que o artista deseja transmitir em sua obra e as torno mais audíveis. O objetivo de cada trabalho é traduzir isto para o ouvinte.

Existem casos em que o artista gostaria de valorizar em sua obra a atmosfera de intimidade e cumplicidade ao ponto de o ouvinte, com seus fones de ouvido ou em seu próprio espaço, sentir como se o vocalista estivesse ali cantando exclusivamente para ele e dividindo com ele sua intimidade. Um bom exemplo disto é a música “Chega de Saudade” do João Gilberto. A masterização é capaz de fazer esta mágica acontecer.

Os engenheiros de masterização na maioria da vezes trabalham sozinhos e preferem assim. O próprio artista, por muitas vezes, acaba se sentindo excluído desta etapa o que não deveria ocorrer. Para um bom resultado na master é essencial o envolvimento dos artistas e produtores, pois o objetivo é transmitir a emoção. O foco apenas no som e no “volume” não alcança o melhor resultado.

Sempre inicio uma master antes mesmo do artista ou produtor perceber. Tudo começa com uma boa conversa a respeito da obra, do seu processo de criação, gravação e mixagem, onde o importante é identificar a emoção. Esta é a parte essencial do que faço. Apenas discutindo e desenvolvendo o conceito durante o processo de masterização é possível extrair o máximo de uma canção e de uma obra.

Ao masterizar um projeto tenho que ter a certeza de que os ouvintes podem ouvir todas as freqüências que provocarão as emoções que o artista quer transmitir, não só sonoramente, mas conceitualmente e emocionalmente. Mesmo aquele que não possui ouvidos treinados e, muitas vezes, sequer tem consciência da intenção do artista, deve ser capaz de sentir a emoção. É assim que a master ajuda o artista a contar a sua história e, para mim, esta é a mágica da Masterização.

GLENDA GIRALDI
Atendimento e Marketing

Glenda Giraldi Soila, graduada em produção fonográfica e pós graduada em Music Business pela Universidade Anhembi Morumbi (Sao Paulo, Brasil) e formada em Pro Tools pela Avid Brasil.

Trabalhou como técnica de audio no Teatro da Rotina, por onde passaram grandes nomes da música independente, como Na Ozzetti e Ceumar.

Atualmente cuida das relações públicas da Classic Master Brasil, onde já participou de projetos como Ivete Sangalo, Victor e Leo, Lenine e Chico César e foi responsável por todo o acervo de áudio desde a fundação do estudio.

CARINA RENÓ
Assistente de Masterização (Classic Master Brasil)

Graduada em Propaganda & Marketing pela UNIP e com formação em Produção de Áudio na Academia de Áudio OMID, atualmente cursa Educomunicação na ECA-USP.

Atuou por 7 anos, na produtora Trilha Original Estúdio, adquirindo experiência com produção de áudio para publicidade, teatro, cinema e tv, atendendo programas como Instrumental Sesc Brasil, Super Libris e Sala de Cinema, longas-metragens como Florbela e O Amuleto e espetáculos das cias de teatro Le Plat Du Jour e Pia Fraus.

Desde 2015 é parte da Classic Master nas áreas de atendimento e como assistente do engenheiro de masterização Carlos Freitas colaborou com projetos como Chico César – Estado de Poesia Ao Vivo, Ivete Sangalo – ao Vivo Em Trancoso, Lenine – Em Trânsito, 5 a Seco – Síntese, Banda Mais Bonita Da Cidade – De Cima do Mundo Eu Vi O Tempo, Maria Beraldo – Cavala, Pato Fu – Música de Brinquedo 2, Clara Castro – Caostrofobia, Julia Branco – Soltar Os Cavalos, Paulinho Moska – Beleza e Medo, Cólera – Acorde! Acorde! Acorde!, Luiz Melodia – Zerima e João Bosco – Mano Que Zuera.

NATALIA HERRERA
Ass. de Masterização (Classic Master Latino América)

Natalia Bohórquez Herrera, formada em produção musical e fonográfica da Universidade Anhembi Morumbi (Sao Paulo, Brasil), e como DJ e Produtora pela escola DNA Music (Bogotá, Colombia),  complementou seus estudos na área de Masterização na Berklee School of Music.

Na sua carreira tem trabalhado como assistente de edição e mastering em projetos de artistas nacionais e internacionais, como Carlinhos Brown, Ivete Sangalo, Djavan, Paralamas do Sucesso, Barbatuques, Arnaldo Antunes, Jota-Quest, Lenine, Richard Lane, Buendia, Angela Cervantes, Marinah, entre outros.

Radicada atualmente na cidade de Bogotá, continua trabalhando como assistente de masterização da Classic Master SP e  é representante oficial para Classic Master Latinoamérica.

CARINA RENÓ
Assistente de Masterização
CARLOS FREITAS
Engenheiro de Masterização

Carlos Freitas é engenheiro de áudio há 33 anos e proprietário do estúdio de masterização Classic Master localizado em São Paulo.

Estudou na Berklee School of Music e na Faculdade Casper Líbero. Ao longo de sua carreira trabalhou com grandes artistas nacionais e internacionais, tais como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Toquinho, Tom Jobim, Milton Nascimento, João Gilberto, Roberto Carlos, Djavan, Ed Mota, Marisa Monte, Carlinhos Brown, Arnaldo Antunes, Luciana Souza, Céu, Ivete Sangalo, J-Quest, Titãs, Ira!, RPM, Paralamas do Sucesso, Lulu Santos, Zélia Duncan, Maria Rita, Lenine, Aline Barros, Bon Jovi, Alice in Chains, Seal, Prince, Guns n Roses, Simple Red, George Michael, Filarmonicas de NY , Leningrado, Moscou e Israel, OSESP entre tantos outros nomes.

Em 2016, participou das Olimpiadas do Rio de Janeiro masterizando todo o áudio utilizado na cerimónia de encerramento para a transmissão em televisão e também para a apresentação no Maracanã.

Possui 8 indicações ao Grammy Latino na categoria “Engenharia de Audio” nos anos de 2006, 2009, 2011, 2012, 2013 e 2016 e diversos trabalhos indicados e premiados pelo Grammy e Grammy Latino e, nos anos de 2000, 2002 e 2011, recebeu o prêmio PA promovido por Otavio Brito de “Melhor Profissional de Masterização” e em 2016 e 2017, recebeu o prêmio “Profissionais da Música” na categoria melhor engenheiro de masterização.