João Cavalcanti recicla repertório do grupo Casuarina em EP com dois sambas inéditos

Por Mauro Ferreira G1

Samba mobiliado – EP lançado por João Cavalcanti na sexta-feira, 30 de agosto – não é, até pelo formato, o segundo álbum solo desse artista carioca projetado ao longo dos anos 2000 como vocalista e principal compositor do grupo de samba Casuarina, do qual se desligou em novembro de 2017.

Sangrado, o anunciado álbum de Cavalcanti que sucederá Placebo(2012) na discografia solo do cantor, ainda permanece no plano das ideias.

Gravado ao vivo em abril deste ano de 2019, no estúdio da gravadora Som Livre, o EP Samba mobiliado apresenta somente duas músicas inéditas entre as seis faixas. As novidades são Moleque – composição da lavra solitária de Cavalcanti – e , samba feito em parceria com Thiago da Serrinha.

A propósito, o percussionista Thiago da Serrinha integra a banda arregimentada para o registro do disco e também formada por Alaan Monteiro (arranjos e bandolim), Gabriel de Aquino (violão), João Rafael (contrabaixo).

Todo o processo de gravação ao vivo foi filmado sob direção de Maria de Médicis para dar origem aos clipes das seis faixas. O primeiro, o da música Bicho saudade (2018), foi lançado no início de agosto, apresentando a abordagem dessa parceria de João com o pai, Lenine, convidado da faixa.

Já em rotação, o segundo é o da regravação de Queira ou não queira(João Cavalcanti e Alaan Monteiro, 2016), samba lançado há três anos em álbum do grupo Casuarina, de cujo repertório o ex-integrante também rebobina Ponto de vista (João Cavalcanti e Edu Krieger, 2011) e Quando você deixar (João Cavalcanti, 2016).

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *