Mariana Aydar dança conforme a música junina no segundo EP do álbum ‘Veia nordestina’

Por Mauro Ferreira G1

Sem radicalismo estético, Mariana Aydar bombeia batidas mais tradicionais do universo musical forrozeiro no EP Veia nordestina II, programado para chegar ao mercado fonográfico na próxima sexta-feira, 7 de junho, com gravações candidatas aos playlists dos arraiais.

Dois meses após lançar o primeiro dos quatro EPs que darão origem em outubro ao sexto álbum da artista, Veia nordestina, Aydar apresenta mais três músicas do disco em gravações inéditas.

Se o primeiro volume evidenciava beats mais contemporâneos nas três faixas, o EP Veia nordestina II dança basicamente conforme a música das festas juninas.

No disco, a cantora dá voz a arrasta-pé típico das quadrilhas de São João, a xote de formato usual e a samba à moda forrozeira do centenário Jackson do Pandeiro (1919 – 1982). Mesmo dentro desse molde tradicional, Aydar põe temperos contemporâneos nas três gravações.

Veia Nordestina -II

Rastapé de autoria de Isabela Moraes (compositora pernambucana nascida em Caruaru, uma das cidades prioritárias no circuito junino do nordeste do Brasil), São João do Carneirinho (2013) emula a pegada rítmica de sucessos do gênero para reforçar as imagens da letra sensorial.

A faixa costura o toque da sanfona de Mestrinho com os sons sintéticos do MPC de Bruno Marques, as guitarras pretensamente psicodélicas de Rafa Moraes, a percussão da zabumba de Feeh Silva e a marcação do baixo de Magno Vito.

Isabela de Moraes também é a autora de outra composição do EP Veia nordestina IIRepresa é xote de levada e temática comuns, gravado por Aydar com a formação habitual do forró de pé-de-serra, mas com a marcação da bateria Pupillo Oliveira.

Parceria de Aydar com Jorge de Altinho, compositor pernambucano conhecido no circuito nordestino, Xilique é a faixa mais interessante do EP por apresentar samba forrozeiro de tom feminino, com a vitalidade desse gênero cuja linhagem foi dilatada nos anos 1950 por Jackson do Pandeiro.

Cantora que debutou como backing vocal da banda do cantor Miltinho Edilberto e que integrou banda de forró, Caruá, antes de ganhar notoriedade na cena musical contemporânea da cidade natal de São Paulo (SP), Mariana Aydar faz aflorar a veia nordestina com legitimidade, indo na contramão do padronizado forró eletrônico que domina o mercado na região, inclusive neste festivo mês de junho.

Veia Nordestina II foi masterizado aqui na Classic Master pelo carlos Freitas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *