Lucy Alves passa o som do Nordeste por massivo filtro pop eletrônico no single ‘Mexe mexe’

G1 por Mauro Ferreira

Qualquer semelhança da batida do single Mexe mexe, de Lucy Alves, com o som sintetizado das músicas mais nordestinas do repertório de Pabllo Vittar terá sido intencional.

Na gravação dessa música de autoria de Pablo Bispo, Bárbara Ohana e Alice Caymmi, a atriz, cantora e versátil instrumentista paraibana passa a música do nordeste do Brasil pelo massivo filtro pop eletrônico da atualidade.

Lucy, cujo nome artístico atual dispensa o “Alves” usado como sobrenome no início da carreira, toca todos os instrumentos da faixa, mas os sons orgânicos desses instrumentos foram reprocessados em estúdio para gerar sintética pegada mais contemporânea.

Disponível a partir de hoje, 17 de maio, o single Mexe mexe tem produção assinada por Alê Siqueira com a própria Lucy e soa em sintonia com a guinada pop esboçada pela artista paraibana há dois anos.

A partir da edição em abril de 2017 do single com a música Caçadora(Bruno Caliman e Cesar Lemos), Lucy se mostrou disposta a entrar na selva do mercadão pop nacional com as armas para se fazer ouvir na indústria da música.

Na capa do single Mexe mexe, a sanfona (instrumento associado à figura de Lucy) e o chão de terra trazido da Paraíba se harmonizam com a sensualidade da artista para traduzir – na foto clicada por Miro sob direção de arte de Pedro Loureiro – a intenção de Lucy de partir do sertão nordestino rumo a um pop mais globalizado que embute alusões à latinidade em alta atualmente no mercado fonográfico.

O Single foi Masterizado aqui na Classic Master pelo Carlos Freitas

Mexe Mexe – Lucy Alves

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *