Maria Gadú mergulha nas profundezas indígenas com o single ‘Mundo líquido’

Projetada há dez anos com a canção ‘Shimbalaiê’, artista prepara o quarto álbum de estúdio.

Por Mauro Ferreira, G1

“Mundo líquido” Maria Gadú

Quatro anos após reconstruir a imagem musical em um íntimo e personalíssimo terceiro álbum de estúdio, Guelã (2015), Maria Gadú dá hoje, 22 de abril de 2019, a primeira amostra do quarto álbum da artista paulistana, confirmando e renovando a disposição de fazer música sem compromissos comerciais.

De autoria da própria Gadú, a música Mundo líquido – lançada em single disponibilizado hoje nas plataformas de música e promovido com clipe filmado no Rio Negro, no Amazonas (AM), a bordo da expedição Katerre – é um mergulho da cantora e compositora nas profundezas e belezas de águas e terras que revolvem as raízes da ancestralidade indígena.

Gravado entre fevereiro e março deste ano de 2019, entre estúdios de Salvador (BA) e São Paulo (SP), o single Mundo líquido incorpora cantos do povo indígena Guajajara, captados na Aldeia Maçaranduba, no Maranhão, em fevereiro de 2018.

Lançada dez anos após Gadú ter ganhado projeção nacional com álbum de estreia que enfileirou canções nas paradas, a começar por Shimbalaiê (Maria Gadú, 2009), a música Mundo líquido ganhou forma no estúdio em produção dividida pela artista com Felipe Roseno, que toca percussão na gravação feita com o toque do baixo de Ana Karina Sebastião. Além de cantar, Maria Gadú toca violão, guitarra e synth na faixa.

A Mixagem foi feita pelo Ricardo Mosca e a masterização pelo carlos Freitas aqui na Classic Master.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *