Cantora Colombiana Inés Gaviria prepara um novo álbum com convidados.

O álbum, que se chama “Entre canciones”, é uma compilação de algumas de suas músicas favoritas que foram sucessos na voz de outros artistas e que agora ganham vida nova nessas versões e estará disponível em todas as plataformas digitais a partir de julho deste ano e está sendo masterizado aqui na Classic Master.

Pouco a pouco, Inés apresentará as músicas e seus convidados, entre eles Santiago Cruz, Sião, Marbelle, Ilona, Karol Márquez, Alejandro González, Samper e Paula Arenas.

A produção do álbum ficou a cargo do talentoso produtor Carlos Taboada “El cubanito”, que junto com Inés trabalhou durante vários meses para propor novas versões com um grande desafio em mente: combinar os estilos musicais de todos os convidados e resgatar a essência acústica. das músicas em um disco 100% desconectado ou “desconectado”.

Tú Fotografia – Inés Gaviria Feat. Marbelle.

Em “Doble vía”, você pediu aos seus seguidores para ajudá-la com a músicas para compor suas novas músicas e, além disso, pediu sua opinião sobre quais versões eles queriam ouvir em sua voz, por quê?          

Sim, para mim é muito importante conhecer a opinião das pessoas que me seguem e em projetos como este eu adoro que eles me dêem ideias. Às vezes há problemas (como no Double Track) que eu não sei. Eu posso pensar em músicas (como neste álbum Entre canciones) que eu amo, mas de repente elas não vêm à minha mente no começo.

Essa ideia inicial mudou durante o processo de realização?
A idéia a princípio era “simples”, uma vez que de alguma forma, porque fizemos versões ao vivo com vídeo, ao mesmo tempo, mas eu gostei do resultado tanto que eu decidi transformá-lo em artistas discoteca e convidar amigos para se juntar a mim. O resultado é este álbum Between songs que venho apresentando tema por tema.

Como surgiu a idéia de dar nova vida a essas músicas que são consideradas clássicos da música em espanhol?
Ela surge precisamente de uma ideia para interagir com meus seguidores e perguntar sobre as músicas que eles lembravam e queriam ouvir novamente em novas versões. Para mim, era algo novo, porque eu nunca tinha feito covers ou versões de músicas de outros artistas.

Quais projetos vêm para a Inés Gaviria neste 2019?

Na primeira metade do ano continuarei apresentando as músicas que ainda não mostrei, com convidados como Santiago Cruz, Ilona e Karoll Márquez, entre outros. Em maio, pelo menos essa é a idéia, eu quero apresentar o álbum inteiro e eu volto ao estúdio para trabalhar no que há de novo para mim e apresentar outra proposta como cantor e compositor. Na primeira metade do ano continuarei apresentando as músicas que ainda não mostrei, com convidados como Santiago Cruz, Ilona e Karoll Márquez, entre outros. Em maio, pelo menos essa é a idéia, eu quero apresentar o álbum inteiro e eu volto ao estúdio para trabalhar no que há de novo para mim e apresentar outra proposta como cantor e compositor.

Foi fácil para você convocar artistas como Marbelle, Siam e Alejandro González para gravar essas músicas?
Eu tive muita sorte com todos os meus convidados, todos disseram sim desde o início. Com todo mundo que conheço há algum tempo e acho que a ideia chamou a atenção deles. Sem dúvida, é algo que nos tira tudo do que estávamos fazendo e nos deu a possibilidade de escolher aquelas músicas que você sempre gostou e que você se pergunta: como será minha versão?

Nós a ouvimos fazer um pop vallenato em “Obsession”. Você já pensou em outra versão de um clássico assim?
No disco eu não incluí os vallenates. “Obsesión” é uma das músicas que mais gosto desde sempre. Essa versão que fizemos com o meu irmão (José Gaviria) para o álbum Mujeres por Colombia eu adoro e sempre canto ao vivo em concertos.

Com “Tu jail”, ele se aventurou em um som mais popular. Você já imaginou cantar músicas desse gênero?
Eu amo música popular; Embora eu não cante popularmente, eu escrevi muitas músicas para grupos que cantam a regional mexicana, mas como cantora eu me sinto mais parecido com o pop.

Como você escolheu as músicas para o que será seu novo álbum “Entre canciones”?
Foi uma combinação de várias coisas: as músicas que me sugeriram, as que o artista convidado queria e as que eu tinha em uma lista dos meus favoritos. De repente, fiquei de fora do Presumed Involved, que era o meu grupo favorito.

Em seu papel como cantor e compositor, ele continuou a escrever suas próprias músicas, mas ainda está escrevendo para outros artistas?
Durante o ano de 2018 nem tanto porque eu estava envolvido em vários projetos, mas essa é a minha meta para 2019: retomar meu papel como compositor com mais força.

E um disco inédito e próprio para quando?
Eu já tenho músicas escritas. Espero gravar em breve e pelo menos apresentar um novo single no segundo semestre do ano.

Música e arte sempre estiveram presentes em sua família. Você teve a colaboração de seus irmãos neste novo projeto?
Meus irmãos são sempre parte do que faço, seja trabalhando com eles ou me aconselhando. Este disco foi produzido por um amigo muito talentoso, Carlos Taboada. José mixou “Palavras da alma” e Carlos me ajudou com as capas de algumas das músicas, como as de Marbelle e Alejandro González.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *