Monitores x Fones de Ouvido na Masterização.

Antes de mais nada, acredite, não existe um estúdio de masterização acusticamente “perfeito”, nem aqui no Brasil nem em qualquer lugar do mundo. Todos eles têm algum tipo de deficiência de acústica. É claro que os estúdios profissionais com um ótimo projeto acústico apresentam bem poucas imperfeições, mas não estão isentos.

Então, aí vem a pergunta, já que atualmente existem fones de altíssima qualidade, como o Sennheiser HD 600 e 800, ainda mais se ligados ao amplificador HDVD 800 e poucos lugares com acústica ideal, por que não usar somente fones de ouvido para masterizar?

Bom, independente da resposta, os fones de ouvido realmente têm um lugar garantido no trabalho diário de masterização.

Fone Sennheiser HD 800 conectado a um amplificador Sennheiser HDVD 800

Eles são muito úteis para:

– Controle de qualidade do PMCD final para industrialização.
– Avaliar baixas frequências se você não tiver monitores com auto falantes que respondam bem aos graves ou subwoofer.
– Engenheiros que masterizam em um ambiente barulhento.
– Verificar e eliminar artefatos não desejados como cliques, distorções e ruídos.
– Ouvir os pontos de edições mais claramente.             – Ouvir o projeto como a maioria das pessoas ouvem atualmente.

Mas para o trabalho cotidiano de masterização, eles têm várias desvantagens em relação aos monitores:

– “Panning and imaging” são bem mais difíceis de julgar em fones de ouvido do que em monitores.
– Não há imagem fantasma: com os monitores, a parte do som que vem do alto – falante esquerdo é buscada pelo ouvido direito e vice-versa. Estas diferenças de regulagem de tempo “inter-auriculares” é o que dá a profundidade da música e uma sonoridade mais realista. O nosso cérebro usa uma combinação da intensidade espectral para determinar a posição dos vários sons que contém uma música.
– A maior parte dos fones de ouvido colorem o som e não cobrem a faixa inteira de freqüências auditivas.
– Escutar através de fones de ouvido durante muitas horas te deixa bem mais cansado do que escutar em monitores com alto-falantes.

Ainda tentando responder a questão…

Um bom argumento para se usar os fones seria levar em consideração o fato de que a cada dia, mais música está sendo escutada em fones de ouvido nos celulares do que nos sistemas com alto-falantes, mas, na minha opinião, se a música soar muito bem em um sistema de monitores, ela provavelmente soará bem em qualquer lugar, inclusive nos fones de ouvido.

Os Fones de ouvidos atuais estão cada vez melhores, pois a indústria de fones tem investido fortemente nesse segmento e por fim, se a acústica da sua sala é muito pobre, um bom fone de ouvido pode ser a sua salvação.

Eu estou usando um fone HD 800 da Sennheiser balanceado ligado ao amplificador HDVD 800 direto da console Maselec MTC-1 para fazer um ajuste fino na compressão e ouvir a Master Final e isto tem sido muito útil no meu processo e tenho notado  também que cada vez mais, os produtores e artistas gostam de conferir aqui na Classic Master, a Master final dos seus projetos em seus próprios fones.

3 respostas
  1. José Augusto Cunha
    José Augusto Cunha says:

    Tenho um Headphone KOSS modelo Pro 4 AAA Plus (Digital Ready) modelo antigo, mas tem uma qualidade sonora excepcional, resposta de frequência plana, sem excessos, sem excluir ou acrescentar o que não existe na Mix original. Já experimentei o modelo novo Titanium, mas não é a mesma reposta sonora. Infelizmente já saiu de linha, mas recomendo. Uso direto em minhas Mixes e Masters.

    Responder
    • Carlos Freitas
      Carlos Freitas says:

      Os Fones de ouvido atuais se tornaram uma importante ferramenta tanto na mixagem quanto na masterização e cada eng. de mix/master tem o seu preferido.

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *